Passar o Natal fora de casa, para visitar a família, vai ficar mais caro a partir de quinta-feira!

Mais um “brinde” de Natal governamental para os algarvios, e não só…

A partir de quinta-feira, dia 8 de Novembro, um veículo de classe 1 vai pagar entre 11,60 euros e 19,30 euros para percorrer as antigas vias sem custos para o utilizador, SCUT,

Foi ontem publicado em Diário da República as taxas de portagens a cobrar a partir de quinta-feira. O documento determina uma tarifa de referência de sete cêntimos (0,07324 euros) mais IVA por quilómetro.

Percorrer a A22, ou Via do Infante, que até agora não tinha portagens, vai custar 11,60 euros a um veículo de classe 1. Com uma extensão aproximada de 130 quilómetros e 18 nós ou pontos de acesso, esta via liga Lagos a Castro Marim/Vila Real de Santo António.

A autoestrada da Beira interior (A23), de Torres Novas/Abrantes à Guarda, atravessa os distritos de Santarém, Portalegre, Castelo Branco e Guarda em 178 Km. Ir de Torres Novas à Guarda por esta via ficará, a partir de quinta-feira, em 19,30 euros. Antes, ir de Lisboa à Guarda pelo mesmo caminho ficava em 5,65 euros a um veículo de classe 1, relativos à portagem da A1 entre Lisboa e Torres Novas. Agora vai passar a custar 24,95 euros.

Outra das novas autoestradas com portagem, a A25, vai custar 15,65 euros a quem entrar em Aveiro, e sair na fronteira de Vilar Formoso, numa extensão de 173 Km.

Até agora, quem se dirigisse do Porto à fronteira com Espanha em Vilar Formoso pagava 4,20 euros. Agora vai passar a pagar 19,85 euros.

A outra ex-via sem custos para o utilizador é a A24, entre Vila Verde/Chaves e Arcas-Estrada Nacional 2 (Viseu – São Pedro do Sul). Percorrer os 155 quilómetros, com 23 nós de ligação, custará 14 euros.

O sistema de cobrança é “exclusivamente eletrónico”. Para efetuar o pagamento, os automobilistas podem adquirir os dispositivos eletrónicos (27 euros) ou pagar nos CTT após cada viagem. O não pagamento de portagens está sujeito a sanções. As infrações prescrevem ao fim de dois anos.

O decreto-lei que introduz as portagens nestas quatro autoestradas a partir de 8 de dezembro tem em conta “um regime de discriminação positiva para as populações e para as empresas locais, em particular das regiões mais desfavorecidas, que beneficiam de um sistema misto de isenções e de descontos nas taxas de portagem”.

As pessoas singulares e as pessoas coletivas com residência ou sede na área de influência destas autoestradas “ficam isentas do pagamento de taxas de portagem nas primeiras 10 transações mensais efetuadas.

Segundo o jornal i, a Federação Nacional de Associações de Transportes de Espanha (FENADISMER) fez queixa de Portugal à Comissão Europeia por considerar que os condutores espanhóis estão a ser discriminados quando circulam nas SCUT (Sem Custo para o Utilizador).

Em comunicado, a Federação contesta que só os condutores portugueses beneficiem de um bónus ao fim de dez viagens nas SCUT. “Esta quinta-feira, 8 de dezembro, entram em vigor as portagens nas autovias do sul e centro de Portugal, que afetará os mais de 22 mil veículos ligeiros e pesados espanhóis que diariamente cruzam as fronteiras”, afirma a FENADISMER.

(SAPO/outros)

Sem comentários… pois teríamos de ser muito “carroceiros” para com os “querem, podem e mandam”! Que esquecem que não deram 1 chavo para a construção da Via do Infante, e agora vão cobrar a bem do país…para pagar as dívidas que fizeram sem ter dado cavaco ao povo!

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Fanáticos do Rally

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s