Andreas Mikkelsen vence nos Açores > Ricardo Moura termina em sexto

IRC – SATA Rally dos Açores

Andreas Mikkelsen começou da melhor forma a defesa do seu título no Intercontinental Rally Challenge ao vencer o Sata Rally dos Açores. O piloto norueguês demonstrou um ritmo superior ao de todos os outros pilotos ao longo de toda a prova, sem cometer qualquer erro nos três dias de provas. Com efeito, Mikkelsen venceu dez das 13 classificativas do rali (seriam 14 mas a penúltima de ontem foi anulada), terminando a competição com 25,1 segundos de avanço sobre Juho Hanninen.

“É uma forma perfeita de começar o ano. É muito bom para toda a equipa, não poderia ter corrido melhor. Foi uma luta difícil com o Juho, mas não poderia ter corrido melhor. A equipa fez um grande trabalho ao longo de todo o rali”, referiu Mikkelsen aos microfones da Rádio Atlântida.

Sem forma de bater o seu companheiro de equipa, Hanninen optou hoje por não atacar em demasia, mantendo o seu ritmo ponderado e conseguindo assim um segundo lugar que também acaba por ser positivo. Na terceira posição ficou o Peugeot 207 S2000 de Bryan Bouffier, que nunca teve argumentos para lutar com os Skoda mas também nunca teve qualquer adversário na luta pelo pódio após o abandono de Bruno Magalhães, no dia de ontem. O francês do Peugeot terminou a prova a mais de dois minutos de diferença para o melhor dos Skoda, evidenciando bem a forma como os Fabia estiveram numa outra ‘liga’.

Na quarta posição ficou Sepp Wiegand, em mais um Skoda, que bateu Hermann Gassner Jr. após uma luta interessante ao longo de praticamente toda a prova e que ficou decidida esta manhã quando teve um furo num dos pneus do seu carro.

Na sexta posição, sem ‘armas’ para lutar com os mais competitivos S2000, ficou o açoriano Ricardo Moura, aos comandos de um Mitsubishi Lancer Evo IX, também ele a fazer uma prova bastante interessante mas que no final ainda chegou a abrandar o ritmo devido a problemas com a caixa de velocidades.

“Estou muito aliviado por terminar. Pensava que não conseguíamos chegar aqui. Comecei a ouvir um barulho na caixa e pensei que não ia aguentar. Vim a tratar do carro para chegar até aqui. Vim sempre em segurança. Ao longo da prova, de vez em quando forcei, mas desde ontem que percebi qual era o nosso ritmo. É difícil de lutar com os S2000”, assumiu Moura à Rádio Atlântida, vencendo ainda a prova entre os pilotos do Nacional.

Oleksander Salyuk terminou na sétima posição com o seu Ford Fiesta S2000, ao passo que Sérgio Silva, no seu Subaru, terminou em oitavo, também ele a fazer uma boa prova, o mesmo se aplicando aos outros dois pilotos lusos que terminaram nos dez primeiros, Ruben Rodrigues (nono) e Miguel Barbosa (décimo).

Entre os abandonos de hoje, há a salientar o de Ivo Nogueira, devido a despiste ainda esta manhã, e também o de Rui Lousado, que abandonou na 13ª especial quando era 11º classificado.

Classificação final:
1 Andreas Mikkelsen 02:12:43
Ola Floene
2 Juho Hanninen +25,1
Mikko Markkula
3 Bryan Bouffier +02:04,8
Xavier Panseri
4 Sepp Wiegand +05:20,3
Timo Gottschalk
5 Hermann Gassner Jr. +06:23,9
Klaus Wicha
6 Ricardo Moura +08:43,5
Sancho Eiró
7 Oleksandr Salyuk +10:28,1
Pavlo Cherepin
8 Sergio Silva +16:00,1
Fernando Nunes
9 Ruben Rodrigues +17:15,0
Estevão Rodrigues
10 Miguel Barbosa +18:01,6
Justino Reis

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Fanáticos do Rally

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s