IGD > Temporada 2012 vai começar

Para a sua segunda temporada, a organização IGD – Iberian Gentlemen Drivers arranca com ambições renovadas. Com um conceito inovador em Portugal, esta competição centra-se em proporcionar a maior diversão possível aos seus pilotos ao mesmo tempo que tenta reduzir os custos e burocracias das provas ao mínimo.

Estas provas começaram quando um grupo de proprietários de automóveis clássicos se juntou devido a terem o mesmo interesse: queriam divertir-se e competir com os seus estimados Clássicos apesar do seu elevado valor histórico. Estes entusiastas juntam-se 4 vezes por ano, competindo nos melhores circuitos em provas onde o Fair-Play, diversão e o convívio são tão importantes como a competitividade e o resultado final. O ambiente ideal para quem pretende iniciar-se na competição automóvel, disfrutar do seu clássico e que participa sem pretensões em ser o proximo “Schumacher”.

Durante o ano de 2011, o primeiro ano desta competição, a progressão foi evidente. Com o início a espelhar grelhas de 14 inscritos, o interesse na competição foi evoluindo durante a segunda metade do ano com as provas de Ascari e Jerez a superar os 17 inscritos.
Para 2012, a regulamentação irá manter-se no essencial. Cada fim-de-semana terá duas corridas de semi-endurance, com uma duração de 50 minutos cada. Veículos Pré-1975 são admitidos. Este ano as provas serão disputadas nos circuitos de Monteblanco e Jarama em Espanha e Estoril por duas vezes.

Uma das grandes novidades para 2012 será, paralelamente com as classificações por categorias, uma classificação “Indice de Performance”, obtida através de uma tabela de coeficientes. O conceito é aplicado com muito sucesso em algumas das melhores competições para viaturas históricas mundiais e consiste em premiar as equipas que obtiverem os melhores resultados no fim de semana tendo em conta os factores, antiguidade, cilindrada e categoria (Turismo ou GT) do seu veiculo. Serão assim premiados os pilotos e carros que habitualmente não tem hipóteses de lutar pelas primeiras posições.

Segundo Francisco Calheiros, um dos responsáveis do IGD “Queremos que os nossos pilotos possam participar em carros que já sejam de sua propriedade ou que invistam em bons carros, que não necessáriamente “grandes bombas”, em vez de gastarem dinheiro em preparações onerosas, cujo valor nunca será recuperado. Assim, mantemos o nosso compromisso com o anexo K da FIA, com os pneus radiais ou (DOT) que tem uma utilização possível para várias corridas sem perderem eficácia e com a divisão dos custos de inscrição e de transporte pelos 2 pilotos.”

O mesmo adianta: “Queremos continuar com o espírito Gentleman Driver. As provas são para ser um motivo de diversão e não de stress. Não existem pontos. A partilha do carro com um amigo, familiar, etc, alimenta o espírito de companheirismo”.

Já o director do Museu do Caramulo e também um dos responsáveis pela organização IGD, Tiago Patrício Gouveia adianta: “Queremos privilegiar cada vez mais a originalidade e autenticidade dos veículos participantes. No entanto, e apesar da participação estar sujeita a convite, temos sempre imenso prazer em acolher novos pilotos e carros que na falta dessa originalidade serão enquadrados em categoria específica”.

Advertisements

Deixe um comentário

Filed under Fanáticos do Rally

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s