Vão três (VW) e duas para Ogier!

  POST # 2.700 – 241.557 views

Logo Rally Mexico 2014

Terceira vitória da Volkswagen este ano, segunda de Sébastien Ogier, piloto que devido ao facto de ser o primeiro na estrada demorou um pouco mais do que o costume a chegar à liderança da prova. Assim que o conseguiu, foi dilatando paulatinamente a sua margem face ao segundo colocado, que começou por ser Mads Ostberg, cedendo essa posição a Jari-Matti Latvala, depois de dar um toque e danificar a suspensão do Citroën DS3 WRC.

vw mexicoA partir daí, Jari-Matti Latvala assumiu a posição, mas nunca conseguiu pressionar o seu companheiro de equipa, com o rali a ficar resolvido (logicamente salvo imponderáveis) logo no segundo dia: “Foi um grande rali. Primeiro de tudo eu gostaria de dar os parabéns à equipa, o Polo esteve excelente, e eu pude sempre forçar o andamento. Depois do meu erro na Suécia vim com fome de sucesso, e as coisas correram bem” disse o francês.
Já Jari-Matti Latvala, estava confirmado com o segundo lugar: “Foi um bom resultado de conjunto”, disse. Quem estava mais feliz era Thierry Neuville, que assegurou o primeiro pódio para a Hyundai: “É um super resultado, toda a equipa trabalhou muito bem, talvez eu não tenha mostrado ainda o desempenho que imaginavam, mas eu estamos a ficar melhor a cada rali que passa”. Elfyn Evans foi quarto, em mais um bom resultado para o piloto inglês, o mesmo sucedendo com Martin Prokop, que foi quinto: “Este resultado é fantástico para nós”
Benito Guerra Jr foi sexto na frente de Chris Atkinson, que não conseguiu melhor na estreia com a Hyundai: “Este era o nosso objectivo, uma vez que o tempo perdido no primeiro dia de ralis foi muito. Levámos o carro ‘gentilmente’ a cerca de 85%. das possibilidades”, disse. Kris Meeke abandonou na derradeira especial, em virtude de mais um despiste.

2166_SebOgier-Mexico-2014_034_896x504Ogier a caminho da vitória e Hyundai no primeiro pódio do ano
Na penúltima especial, a vitória foi para Jari-Matti Latvala perante o ‘olhar atento’ do líder Sébastien Ogier que se encontrava apenas 8,25 km do seu segundo triunfo do ano e dispunha de uma confortável vantagem de 1m10,8s sobre Latvala. Em excelente posição para causar verdadeira surpresa também estava Thierry Neuville.

Ogier passa teste decisivo dos 56 km
Sébastien Ogier estava cada vez mais perto de alcançar a sua segunda vitória consecutiva no Rally do México e de oferecer o terceiro triunfo do ano à Volkswagen. Na maior classificativa do Dia 3 (e também do rali), a exigente passagem por Guanajuatito, com 55,92 km, o francês foi o segundo mais rápido, atrás de Mads Ostberg, numa altura em que já não necessitava de forçar o andamento pois tinha 1m11,9s de vantagem sobre o seu companheiro de equipa, Jari-Matti Latvala. Na antepenúltima especial, nenhum dos pilotos mais conhecidos ficou pelo caminho mas foram vários a queixarem-se dos travões dos seus carros que foram perdendo eficácia. Um dos mais críticos foi Thierry Neuville. Contudo, como Elfyn Evans, o seu principal adversário na luta pelo terceiro posto, também os sentiu no Fiesta WRC melhor classificado da M-Sport, as posições acabaram por manter-se. Com alguma sorte pode contar Martin Prokop pois o checo fez um pião e por muito pouco não capotou, num deslize que esteve à beira de comprometer o quinto lugar que ocupava e a que, em condições normais, o local Benito Guerra já não teria acesso.
2165_MadsOstberg-Mexico-2014_168_592x333Ogier só precisava de controlar na última etapa
Terminada que estava a segunda etapa do Rally do México com a terceira prova do Mundial de Ralis votada à monotonia. Sébastien Ogier liderava o rali com 1m00,3s de avanço sobre o seu colega de equipa, Jari-Matti Latvala. Segundos suficientes para o finlandês ter referido à chegada da etapa que “preciso de um milagre para conseguir bater o ‘Seb’ (Ogier)”, enquanto o líder explicava que “não capotei por pouco num gancho, no último troço, depois de bater em algo que levantou o carro”.

Em todo o caso, Ogier caminhava para a sua segunda vitória do ano e também na prova mexicana, num dia onde a desistência de Mads Ostberg logo após a primeira classificativa colocava um ponto final na emoção e incerteza. O norueguês da Citroën deu um toque numa barreira, afetando a suspensão do DS3 e sendo obrigado a abandonar pouco depois, deixando caminho livre para nova dobradinha da VW.

Com Mikko Hirvonen, Kris Meeke e Robert Kubica atrasados na classificação, brilhava Thierry Neuville que colocava o Hyundai i20 WRC na terceira posição (apesar de não estão satisfeito com a afinação dos diferenciais). O belga tinha 47s de vantagem face a Elfyn Evans, também ele muito consistente mas a preferir não arriscar demasiado, preservando um quarto lugar muito positivo para quem se estreava na prova.
Martin Prokop ocupava o quinto lugar, à frente do local Benito Guerra, que se estreava num Fiesta WRC, enquanto Chris Atkinson após duas etapas com diversos problemas mecânicos no i20 WRC situava-se na sétima posição, tendo a mais de 3m30s Hirvonen que, tal como Meeke, estava agora a fazer um rali de trás para a frente.
neuvilleClassificação Online

CLIQUE  no logoLogo Rally Mexico 2014

Deixe um comentário

Filed under Fanáticos do Rally

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s